Réplica da prancha do Medina fazendo o bem!!!

moldura-7-fotos-medina-x-joao

Gabriel Medina com João Marcelo

Aloha amigos!!!

Não estranhem o título desse post. Não que outras réplicas ou pranchas do nosso campeão mundial de surf de 2014 tenham feito mal. Claro que não. Réplica ou não, todas as pranchas utilizadas por Gabriel Medina até hoje sempre fizeram muito bem ao atleta e à nós, torcedores. Mas esse post é especificamente sobre uma réplica da prancha do nosso astro das ondas. E mais: ela pode ser sua.

Já pensou começar o ano com uma prancha igual do Gabriel Medina, produzida pelo próprio Johnny Cabianca (shaper do Medina)? E ainda autografada pelo garoto prodígio de Maresias?

Sim, isso é possível e como o ano no Brasil começa só após do Carnaval essa prancha será sorteada na próxima Loteria Federal de Carnaval no dia 1º de março. Para participar você precisa acessar o blog http://jmpassoapasso.blogspot.com.br/.

As medinas da prancha estão na galeria abaixo!!!

A campanha é fruto de uma Ação Entre Amigos promovida pela família do pequeno João Marcelo, de 7 anos. Uma criança adorável que eu tive o prazer de conhecer no final de 2016. O João tem um atraso motor devido a complicações no parto, porém, como qualquer portador de paralisia cerebral ele tem a cabeça e o raciocínio normais. Ele é super inteligente, inclusive estuda em uma escola comum , com a ajuda de uma tutora, porém, como qualquer outra criança ele faz as lições, provas e trabalhos.

jm-passo-a-passo

Tia de João Marcelo, João Marcelo e Johnny Cabianca (shaper do Gabriel)

O objetivo de vida do pequeno João é andar e além de tratamentos como fisioterapia, terapia ocupacional, fonoaudiologia, etc, a família descobriu no ano passado um tratamento que se chama Therasuit. Resumindo trata-se de uma terapia que tem como base uma veste criada por pesquisadores russos com intuito de contrapor os efeitos negativos vividos pelos astronautas (atrofia muscular, osteoporose) devidos à falta de ação da gravidade em suas longas viagens pelo espaço. É constatado que pessoas com desordem neuromuscular precisam de repetições intensas de exercícios para aprender e adquirir uma nova habilidade motora. O progresso das evidências científicas associado à melhora significativa dos pacientes com distúrbios neurológicos que optaram por este tratamento faz desta técnica a primeira escolha entre os pacientes norte-americanos.

Mas, como tudo no Brasil em relação a saúde não é barato, um mês desse tratamento custa R$ 20.000,00. A família não polpou esforços e conseguiu por meio de diversas campanhas, vendas de produtos e doações, arrecadar o valor e até um pouco mais do esperado.

Agora, em busca de uma segunda série de mais 30 dias de tratamento a família do João Marcelo recebeu de um tio do garoto essa réplica da prancha de Gabriel Medina. O board foi produzido e assinado por Johnny Cabianca e autografada pelo próprio Medina.

Você não pode ficar fora dessa, né?

Para conhecer mais sobre a trajetória de pequeno guerreiro acesse https://www.facebook.com/jmpassoapasso/ !!!

Aloha!!!

Publicado em Aloha, Esporte solidário, Gabriel Medina, Surf | Marcado com , , | 1 Comentário

Campeões da nova geração em Búzios!!!

A praia de Geribá, em Búzios (RJ), recebeu neste final de semana, dias 11 e 12, a segunda etapa do Rip Curl Grom Search 2017, apresentado por Guaraná Antarctica. A tradicional competição reúne o melhor da nova geração do surf brasileiro. As vitórias nas duas categorias principais (sub 16) ficaram com o catarinense Leonardo Barcelos e com a carioca radicada na Austrália, Anne dos Santos.

Acima você confere uma galeria de fotos completa de tudo o que rolou na competição sob as lentes do fotógrafo Pedro Monteiro.

A terceira e última etapa do Rip curl Grom Search 2017, apresentado por Guaraná Antarctica, está confirmada para os dias 11 e 12 de março, na praia de Maresias, em São Sebastião.

O Rip Curl Grom Search 2017, apresentado por Guaraná Antarctica, tem os patrocínios de lojas Sul Nativo, 900 Graus e Overboard, com apoios de Jandaia, Vult Cosmética, Ocean Travel, Coconut’s Hotel, prefeituras de Florianópolis, Búzios e São Sebastião e Fundação Municipal de Esportes de Florianópolis. Supervisão da Fecasurf, Feserj e FPS, com assessoria da FMA Notícias e cobertura da Hardcore.

RESULTADOS OFICIAIS – BÚZIOS (ABAIXO)

MIRIM (SUB16)

1 Leonardo Barcelos/SC

2 Lucas Vicente/SC

3 Heitor Duarte/SP

4 Eduardo Motta/SP

FEMININA (SUB16)

3 Anne dos Santos/RJ (Australia)

2 Carol Bonelli/RJ

3 Maju Freitas/RJ

4 Sophia Medina/SP

INICIANTE (SUB14)

1 Leo Casal/SC

2 Cauã Costa/CE

3 Luiz Mendes/SC

4 Kalany Ratto/RJ

GROMMET (SUB12)

1 Sunny Pires/RJ

2 Roberto Alves/SP

3 Daniel Duarte/SP

4 Noah Machado/PR

RANKING APÓS 2 ETAPAS

MIRIM (SUB16)

1 Lucas Vicente/SC – 1.900

2 Leonardo Barcelos/SC – 1.810

3 Daniel Templar/RJ – 1.556

4 Eduardo Motta/SP – 1.458

FEMININA (SUB16)

1 Anne dos Santos/RJ (Austrália) – 1.810

1 Maju Freitas/RJ – 1.810

2 Carol Bonelli/RJ – 1.800

4 Rafaela Coelho/SC – 1.312

INICIANTE (SUB14)

1 Leo Casal/SC – 2.000

2 Cauã Costa/CE – 1.800

3 Luiz Mendes/SC – 1.466

4 Rodrigo Saldanha/SP – 1.260

GROMMET (SUB12)

1 Roberto Alves/SP – 1.900

2 Gabriel de Souza/SP – 1.556

3 Murillo Coura/SP – 1.385

4 Daniel Duarte/SP – 1.197

 

 

Publicado em Aloha | Deixe um comentário

Rip Curl Grom Search em Floripa!!!

O vídeo acima, produzido pela Flow Cinema, mostra os melhores surfistas sub 16 do Brasil na primeira etapa do Rip Curl Grom Search, que aconteceu nos dias 28 e 29 de janeiro, na Praia da Joaquina, em Florianópolis (SC).

O evento, que contou com a presença do campeão mundial Gabriel Medina, foi apresentado por Guaraná Antarctica, com os patrocínios de lojas Sul Nativo, 900 Graus e Overboard, com apoios de Jandaia, Vult Cosmética, Ocean Travel, Coconut’s Hotel, prefeituras de Florianópolis, Búzios e São Sebastião e Fundação Municipal de Esportes de Florianópolis. Supervisão da Fecasurf, Feserj e FPS, com assessoria da FMA Notícias e cobertura da Hardcore.

A segunda etapa da prova acontecerá nos dias 11 e 12 de fevereiro, na Praia de Geribá, em Búzios/RJ. O evento já tem lotação máxima e as inscrições estão encerradas. Para acompanhar o evento ao vivo clique aqui.

Confira abaixo os resultados oficiais da prova em Florianópolis!!!

RESULTADOS OFICIAIS – FLORIANÓPOLIS
MIRIM (SUB16)
1 Lucas Vicente/SC
2 Daniel Templar/RJ
3 Leonardo Barcelos/SC
4 Eduardo Motta/SP

FEMININA (SUB16)
1 Maju Freitas/RJ
2 Carol Bonelli/RJ
3 Anne dos Santos/RJ
4 Lanai Henrique/SC

INICIANTE (SUB14)
1 Leo Casal/SC
2 Cauã Costa/CE
3 Diego Aguiar/SP
4 Rodrigo Saldanha/SP

GROMMET (SUB12)
1 Roberto Alves/SP
2 Gabriel de Souza/SP
3 Alysson Matheus/RN
4 Murillo Coura/SP

Publicado em Aloha | Deixe um comentário

Vibe na praia!!!

Eu já tive algumas oportunidades de dividir o outside com o guarujaense Lucca Costa, filho da surfista Patrícia Marins.Na verdade dividir o outside com o Lucca é algo diferente porque o moleque surfa muito. Você sai da água se sentindo o pior surfista da praia em comparação com ele, kkkkkkk.

Com muio surf no pé, Lucca, 19 anos, produziu o clipe acima mostrando o seu dia-a-dia entre as sessions na Praia do Tombo, onde ele é local, e seu trabalho fabricando as parafinas da marca FuWax, dos irmãos Mansur. Moleque surfa muito.

Aloha!!!

 

 

Publicado em Aloha | Deixe um comentário

Medina de olho no futuro!!!

Depois de muito trabalho e dedicação, o brasileiro Gabriel Medina, campeão mundial de surf em 2014, inaugurou o Instituto Gabriel Medina, na Praia de Maresias, em São Sebastião (SP). Acompanhado dos pais, Gabriel Medina apresentou a instituição à imprensa e depois aos patrocinadores, explicando o grande objetivo, de formar novos valores da modalidade.

A proposta do projeto é oferecer às novas promessas do surf, dos dez aos 16 anos, a mesma estrutura que hoje Gabriel Medina conta, na parte física e psicológica, somando aulas de idioma e de tecnologia, além de atendimento médico e de saúde bucal. A sede, viabilizada com recursos próprios, foi construída num terreno em frente ao mar, estrategicamente escolhido por ser o local onde Medina aprendeu a pegar ondas.

“Estou super feliz. Era um sonho meu, da minha família, de poder ajudar estas crianças e o meu esporte também. Me sinto orgulhoso de realizar esse sonho. Espero que essa garotada saia daqui como boas pessoas, cidadãos, preparados para qualquer situação da vida. Teremos oficinas profissionalizantes. A primeira com a Vult Cosmética”, revelou Medina.

Charles Medina, padastro e técnico de Gabriel, que acumula o cargo de vice-presidente e um dos idealizadores do Instituto, explicou o objetivo do projeto. “A ideia partiu do Gabriel mesmo. Ele quis devolver um pouco do que ele ganhou com o esporte. A Simone e eu abraçamos a ideia na hora. A partir disso, pensamos num ideal para um atleta se formar e ser profissional. Escolhemos trabalhar com a faixa etária de 10 à 16 anos porque é nessa fase que você forma o atleta. Aí que vem a base e que vão sair os campeões. Nessa idade, tentamos dar tudo de melhor para o Gabriel. Muitas vezes eu trabalhei sozinho, não tinha equipe. Hoje, o Gabriel tem um time e esse pessoal veio também para o Instituto”, relatou Charles

Confira acima uma galeria de fotos da inauguração do Instituto Gabriel Medina, sob as lentes do fotógrafo Aleko Stergiou. Abaixo vídeo oficial do evento de abertura do projeto que contou com a presença de patrocinadores e autoridades, recebidos com shows de Thiaguinho, Gabriel, o Pensador, e Bruninho & Davi, que também cantaram para um grande público na areia. As aulas no Instituto começam neste dia 1º de fevereiro, reunindo 38 atletas, que foram selecionados nas etapas do Circuito Medina/ASM de Surf.

Seguem abaixo os links para você se conectar às informações do Instituto Gabriel Medina:

 www.institutogm10.com.br

 facebook.com/institutoGM10

instagram.com/institutogm10

twitter.com/institutogm10

Aloha!!!

Publicado em Aloha | Deixe um comentário

Evolução do surf na Boracéia (SP)

neto1

Nicolas Frederik Bavinck Neto

A impressão de que 2016 foi um ano ruim parece ser uma opinião unânime, seja na economia, no esporte e até mesmo no surf, certo? Errado! Para a turma de jovens surfistas locais da Associação de Surf da Boracéia (ASBORA), praia que abrange os litorais de Bertioga e São Sebastião, em São Paulo, 2016 foi mais um ano de conquistas importantes e 2017 promete ainda mais. Por enquanto nomes como Nicolas Frederik Bavinck Neto, Mayara Fagundes, Gabriel do Rosário, Guilherme Bezerra, Vagner Sena, Adilson Santos, João Bezerra e Marcos Vinicius “Pitoco” são desconhecidos pelas praias do Brasil, mas se a ASBORA seguir com seu trabalho sério de apoio e incentivo aos atletas locais, dessa história de surf local pode surgir mais um campeão mundial. Por que não? Já vimos esse filme duas vezes no Brasil. E são filmes recentes. Detalhe: a associação, sob a presidência do surfista Oscar Gonçalves, proprietário da surf shop Raízes Surf, localizada na própria Boracéia, tem apenas pouco menos de dois anos de história.

À frente da diretoria técnica da entidade está o multi-atleta do mar Nicolas Frederik Bavinck Neto, o “Neto do Cantão”. O jovem surfista, de  22 anos, leva esse apelido porque reside em uma casa pé na areia em um “secret point”, não tão “secret” assim, mas com um canto mágico abençoado com altas ondas quando o assunto é uma boa ondulação, principalmente para galera do longboard e do Stand Up Wave.

E é com o remo nas mãos que Neto descobriu sua aptidão como atleta profissional. Apesar de ser um exímio surfista de pranchinha, Neto também chama a atenção no SUP Wave e mantém seu foco: ser campeão brasileiro de SUP Race e dar start em competições internacionais na modalidade.

“Dentro da ASBORA a minha responsabilidade é acompanhar nossos atletas nos campeonatos. Estou direto com eles no dia-a-dia, dentro e fora da água. Dou dicas. Tento passar táticas nas competições. Falo com eles sobre estratégia nas baterias, posicionamento, etc. Os atletas estão evoluindo a cada dia. Começamos a fazer com eles treinamento funcional e alguns deles evoluíram muito. Temos hoje dez atletas nas categorias iniciante, mirim, júnior, feminino e open. Ano passado foi um ano muito bom porque conquistamos ótimos resultados nos campeonatos. O Gabriel do Rosário foi campeão do ranking na categoria iniciante no Bertioguense, ganhou até passagem para o Peru. O João Bezerra foi campeão Mirim. O Jeferson Machado foi campeão do ranking na categoria Open. O Vagner Sena é um dos nossos atletas mais bem colocados em competições. E a molecada está vindo, treinando forte, para um dia chegar lá”, comenta Neto.

Como atleta na categoria SUP Wave, Neto foi campeão da segunda etapa do Circuito Bertioga de Surf 2016. “Em 2017 vou correr o SUP Wave, mas vai ser mais por hobby, o meu foco mesmo está na modalidade Race. Esse ano quero correr todas as etapas brasileiras da modalidade para em 2018 buscar o título brasileiro”, planeja.

Em sua primeira participação em uma competição profissional da modalidade, Neto ficou com a 12ª colocação, entre 33 participantes. O evento foi o Pantanal Extremo, última etapa do Circuito Brasileiro de SUP Race 2016, organizado pela Confederação Brasileira de SUP.

A dedicação do atleta ao Stand Up Paddle nasceu a partir da canoa havaiana. “Aprendi a surfar com pranchinha ainda criança e quando eu tinha uns nove anos eu participava de um time de canoa havaiana que acabou se desfazendo. Aí quando veio a moda do Stand Up Paddle e eu pensei: ‘pô, dá para remar e surfar ao mesmo tempo? Demorou’. Daí eu fui gostando desse esporte e não larguei mais”, relembra.

Para se preparar para os campeonatos Neto mantém um ritmo de treino puxado e conta com apoio de Carol Rezende e Matheus Caetano, da Exodus Studio Pilates; Marlon e Meire, da Academia Shark; de Jerailton Júnior, da JR Suplementos; e do treinador Paulo dos Reis, de Ilhabela, comandante do Paulão Race Team.

mayara1

Mayara Fagundes

Entre as meninas do surf local, a ASBORA conta com o talento e simpatia da jovem Mayara Fagundes. Com apenas 18 anos, Mayara hoje esbanja surf no pé, principalmente nas ondas da Praia da Juréia, onde reside atualmente. Apesar de declarar abertamente que não pretende seguir carreira profissional no surf, Mayara gosta de competir. “Não pretendo ser profissional. Eu gosto de participar dos campeonatos por experiência pessoal. Em uma competição tem muita menina que surfa bem e competindo com elas eu acabo evoluindo e aprendendo. Além disso, não tem preço disputar um campeonato fazendo aquilo que você ama”, afirma Mayara.

A bordo de sua 5’2, do shaper Adriano Nunes, e com apoio da surf shop Raízes Surf, Mayara corre alguns campeonatos e sempre que possível está na água em picos como Juréia, Engenho, Maresias ou Baleia. A jovem também sonha em conhecer Indonésia, Costa Rica e Hawaii.

Dos campeonatos que disputou em dois anos e meio de competições, de um total de apenas três anos de surf, Mayara venceu a terceira etapa do Circuito Bertioga de Surf 2016 e somou duas terceiras posições no Circuito Medina/ASM de Surf em 2016. Um ano antes, ficou em segundo lugar na segunda etapa do Circuito Sebastianense de Surf.

mayara2

Quando questionada qual o motivo dela não querer ser profissional, responde: “acho que toda surfista sonha em ser campeã mundial, mas a batalha para chegar lá não é fácil. Comecei a surfar um pouco tarde. Eu evolui mais rápido do que as pessoas esperavam, mas para entrar no circuito mundial tem que se dedicar muito e eu não tenho como colocar o surf como prioridade, pois sem patrocínio é muito complicado. Os campeonatos femininos no Brasil não são valorizados como os masculinos. Porém mesmo assim eu acredito no surf feminino e acredito no potencial das meninas”.

Se alguma menina quer começar a surfar e precisa de um incentivo de outra surfista, Mayara também faz coro: “Para meninas que tem vontade  de aprender a surfar, eu super aconselho, pois não tem sensação melhor que surfar. Hoje em dia tem pouca menina na água. Quanto mais nova uma menina aprende a surfar, melhor. Mas nunca é tarde para aprender algo que se tem vontade, pois todos somos capazes quando queremos”, finaliza.

Publicado em Aloha | 4 Comentários

Retrospectiva 2016 do surf brasileiro

silvana-lima

Silvana Lima, campeã brasileira de surf profissional em 2016 e primeira colocada do ranking 2016 de acesso à elite do surf mundial em 2017

Para manter a “super criatividade e inovação” de uma retrospectiva criada em 2015, seguem algumas lembranças dos melhores momentos/resultados de nossos heróis brazukas do surf competição profissional internacional em 2016. Lembrando que é muito provável que eu seja injusto esquecendo da imagem ou vídeo de alguém, considerando apenas os circuitos internacionais e nacional vencidos por brasileiros. Os circuitos regionais, pelo menos os que foram divulgados para a mídia, foram registrados aqui no blog ao longo do ano, dentro do possível, por isso não entram aqui.

Gabriel Medina (terceiro colocado no ranking mundial de surf profissional), Filipe Toledo, Phil Rajzman (bi-campeão mundial de longboard), Caio Vaz (bi-campeão mundial de Stand Up Paddle Wave), Chloé Calmon (vice-campeã mundial de longboard), Silvana Lima (de volta à elite feminina em 2017), Flavio Nakagima, Bino Lopes, Rafael Teixeira, Ian Gouveia, Jesse Mendes, Deivid Silva, Lucas Silveira e Weslley Dantas são alguns dos nomes de atletas brasileiros registrados na mídia especializada que em 2016 carregaram a bandeira verde e amarela no topo mais alto do pódio nas disputas masculinas e femininas.

No circuito nacional, Peterson Crisanto (foto abaixo) é o Campeão Brasileiro 2016 e a cearense Silvana Lima (foto acima) foi a campeã brasileira entre as mulheres, além de outras vitórias internacionais, registradas abaixo.

peterson-crisanto_foto_renato-boulos134

Peterson Crisanto, primeiro colocado do ranking brasileiro de surf profissional em 2016. Foto: Fábio Maradei

Com o remo nas mãos, pelo circuito mundial de Stand Up Paddle, o carioca Caio Vaz foi o merecedor do caneco de ouro da modalidade, pelo segundo ano consecutivo.

Apesar de nenhum brasileiro ter vencido até o momento uma etapa da temporada do Big Wave Tour, vale o destaque para o veterano Carlos Burle e o estreante Pedro Calado, que nas três competições do ano figuraram entre os cinco primeiros colocados em ondas gigantes no México, Hawaii e Portugal.

Confira abaixo os  melhores momentos vitoriosos, na minha avaliação, do surf competição brasileiro, dentro e fora do país:

Única vitória brasileira no circuito mundial em 2016: Gabriel Medina foi o campeão do Fiji Pro, realizado em junho.

Filipe Toledo é o bi-campeão da etapa QS 10.000 nos EUA, o Vans US Open, em Huntigton Beach.

Phil Rajzman se consagrou em 2016 bi-campeão mundial de longboard.

No vídeo acima o brasileiro Caio Vaz  vence pela segunda vez o Sunset beach Pro, que em 2016 foi o único evento do circuito mundial de SUP Wave no North Shore de Oahu, Hawaii.

Em 2016, a brasileira longboarder Chloé Calmon venceu dois importantes eventos do circuito mundial feminino de longboard: o Women’s Cancer Institute NSW, Pro, na Austrália, e o Longboard Pro Gaia, em Portugal (vídeo acima). Além disso, Chloé é vice-campeã mundial de longboard em 2016.

A cearense Silvana Lima garantiu o título de tetracampeã brasileira de surf profissional em 2016 vencendo a etapa única da competição que aconteceu em Itamambuca, Ubatuba (SP). Além disso, a atleta encerrou o ano na primeira colocação do ranking de acesso ao circuito mundial de surf profissional feminino em 2017. Para voltar à elite Silvana venceu três etapas internacionais ao longo do ano. Foram elas: Praia do Forte Pro, na Bahia; Essential Costa Rica Open, na Costa Rica; e o Sydney International Women’s Pro, na Austrália.

flavio-nakagima

Flavio Nakagima, campeão do Rip Curl Pro Argentina 2016 e vice-campeão sul-americano de surf profissional. Foto: WSL/Maxi Marinucci

Bino Lopes foi o vencedor do Praia do Forte Pro 2016, que aconteceu no final de abril, na Bahia. O atleta encerrou o ano com a terceira posição do ranking sul-americano de surf profissional e bateu na trave para seu acesso à elite mundial.

rafael-teixeira

Rafael Teixeira foi o campeão do Vans Surf Open Acapulco, no México. Etapa de nível 1.000 pontos do WQS. Foto: WSL/Chris Ramirez e Elias Miranda

Em 2016 Ian Gouveia não só foi o vencedor do Azores Airlines Pro, em Portugal, como também conquistou outros bons resultados no circuito de acesso e em 2017 fará sua estreia na elite mundial em 2017.

Deivid Silva também bateu na trave para entrar na elite mundial em 2017. De qualquer forma o atleta encerrou  2016 com ótimos resultados, incluindo a vitória do Quiksilver Pro Casablanca, em Marrocos.

Jesse Mendes venceu uma etapa de nível 10.000 pontos do WQS, o Billabong Pro Cascais, em Portugal, e chegou muito perto de entrar na elite do surf mundial.

Lucas Silveira venceu o Men’s Ericeira World Junior Championships, em Portugal, para se sagrar campeão mundial pro júnior de surf em 2016.

weslley-dantas

Weslley Dantas venceu o Billabong Pro Júnior San Bartolo, no Peru. Foto: WSL/Grupo Firbas

Vale frisar que em 2016 o surf brasileiro teve ainda outros inúmeros heróis que não levantaram o caneco de campeão mas foram guerreiros até o fim, seja para garantir sua vaga na elite, seja para tentar entrar na elite, seja para conquistar, cada um, o seu objetivo pessoal. Que venha 2017 com a bandeira verde e amarela flamulando ainda mais no topo mais alto do pódio.

Aloha!!!

Publicado em Aloha | Deixe um comentário