Mestres nas ondas de norte ao sul de SP

Automaticamente o Dia do Professor (15 de outubro) é uma data que nos remete àquela imagem de um mestre dentro de sala de aula (não tenho dúvida disso pois minha esposa é uma mestra da educação infantil). Porém outros mestres merecem nossa lembrança e não podem ser deixados de lado nesta data.

Não lembro de já ter relatado isso aqui, mas escolhi começar a surfar após um sério problema de saúde que tive em 2010. E, confesso, o surf mudou o meu estilo de vida. Como diria uma colega de trabalho, me tornei um cara monoassunto, que não fala e pensa em outra coisa. Quando estou estressado no trabalho, penso em surfar. Quando estou sem trabalhar, vou surfar.

Em janeiro de 2011, quando comecei meu primeiros drops, o professor Luciano Sant’anna (na foto acima) e seus assistentes, o Dú e o Everton, foram os primeiros mestres de surf que passaram pela minha vida. Até hoje, a praia do Sapê, dentro do condomínio do Sapê, é o lugar mais fácil de me encontrar quando estou em Ubatuba, no litoral norte de SP. A tenda da escola de surf do Luciano, grande amigo, fica próxima da pousada Kaliman. Apesar de meio sumido, lá é meu point quando vou visitar minha irmã, sobrinhos e cunhado, que fizeram a melhor escolha de suas vidas: sair de São Paulo e ir para o litoral. Um dos meus objetivos de vida.

Quando estou na praia de Pernambuco, no Guarujá, litoral sul paulista, é muito fácil encontrar eu, a patroa e o moleque embaixo de um guarda sol azul e branco na altura da rua das Acácias, onde está montada a escola Surfistas para Sempre, do professor Eduardo da Silveira (na foto abaixo), um surfista e amigo que tem participação crucial na minha evolução no mar.

Apesar da mesma profissão, desenvolvida com maestria por ambos, os dois tem outra coisa em comum. Além de dar aula de surf para quem pode pagar, tanto o Luciano quando o Edú são personagens importantes para as crianças locais mais carentes das regiões de Caraguatatuba e Guarujá.

Portanto neste Dia do Professor, na figura do Edú e do Luciano, exemplos de profissionais honestos, minha homenagem vai para todos os mestres de surf do Brasil, grandes responsáveis pela disseminação desse esporte no país e por já terem tirado muitos jovens da rota do crime e das drogas. Parabéns pela data de hoje. Aloha.

Sobre João Carlos Godoy

Jornalista, surfista, amante, fanático por surf e pelo mar. Formado no curso de MBA de Gestão no Esporte da Universidade Anhembi Morumbi e assessor de imprensa na área de negócios e esporte. E-mail para contato: jc.surfistapaulistano@gmail.com
Esse post foi publicado em Aloha, Diário de um surfista, Surf. Bookmark o link permanente.

6 respostas para Mestres nas ondas de norte ao sul de SP

  1. Edu disse:

    João meu amiluno obrigado pela homenagem.. e a próxima aula é cortesia. espero que a natureza colabore.. abraço.. amiluno= amigo+aluno rsrsrsrs

  2. Oi João! Cara estou muito surpreso com a homenagem. Isso que faz valer a pena continuar dentro d’agua ensinando pessoas a surfarem. Obrigadoooooooo!!!!!!!!!!!!!!!! estamos aí te aguardando na praia do sapê para aquelas aulas hein?

  3. O surfe é isto, depois que a conexão é feita, é para sempre…
    Aloha 😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s