Camisa gigante do Santos invade o Japão

Camisa gigante do Santos em Guarulhos

Infelizmente no meio esportivo ainda existem jornalistas, dirigentes ou empresários que desconhecem, ou fingem não conhecer, o verdadeiro significado do termo ativação de patrocínio. Em um país onde os negócios do esporte movimentam algo em torno de US$ 25 bilhões por ano, podendo chegar a US$ 50 bilhões até 2016 com a Copa de 2014 e os Jogos Olímpicos, é estranho pensar que tal ferramenta seja tão pouco usada pelas agências de marketing esportivo e principalmente pelos clubes. No caso dos clubes tudo bem, porque a maioria dos senhores que comandam as agremiações no Brasil não sabem o que é pensar o clube como uma marca, uma ferramenta de marketing. Ou preferem não saber.

Em junho de 2011, a Brunoro Sport Business, empresa focada na área de gestão de negócios do esporte, levou a ativação de patrocínio para as redes sociais. A ação, inédita no país, foi batizada de “Mar Branco”, pois seu objetivo era criar um elo emocional entre o torcedor santista e o principal patrocinador do clube alvinegro, o Banco BMG.

Na ocasião, o presidente do clube Luis Alvaro de Oliveira, jogadores e personalidades santistas participaram de vídeos convocando torcedores santistas a se vestirem de branco e destacarem as cores do clube em suas residências e carros, na final da Copa Libertadores da América. A campanha circulada pelas redes sociais atingiu duas vezes o Trends Topics no Twitter com o endereço #mar_branco e os vídeos no You Tube foram vistos por mais de 500 mil pessoas.

Um dos ápices do desdobramento dessa campanha ocorreu na última quarta-feira, dia 14/12, no Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. Dessa vez a BSB, com apoio do Banco BMG, proporcionou a confecção de uma camisa gigante com cerca de 300 metros quadrados com as cores do Santos Futebol Clube. O embarque do bandeirão em formato de uniforme com destino o estádio de Yokohama, no Japão, não só atraiu a grande imprensa como também parou o terminal de desembarque em São Paulo.

O acessório carrega assinaturas de torcedores coletadas em São Paulo e no Japão e será aberto in loco no estádio japonês, no domingo, dia 18/12, na final do Campeonato Mundial Interclubes da FIFA na partida entre Santos e Barcelona. Eis um exemplo de como dar visibilidade para um patrocinador fora das quatro linhas do campo através de uma simples ação da tal ativação de patrocínio.

Anúncios

Sobre João Carlos Godoy

Jornalista, surfista, amante, fanático por surf e pelo mar. Formado no curso de MBA de Gestão no Esporte da Universidade Anhembi Morumbi e assessor de imprensa na área de negócios e esporte. E-mail para contato: jc.surfistapaulistano@gmail.com
Esse post foi publicado em Aloha, Gestão no esporte, Marketing esportivo, Negócios do esporte. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s