Probleminha com a Amil

Como já mencionei em outras ocasiões, apesar do objetivo do Surfista Paulistano seja falar de esportes, sempre que necessário vou aproveitar esse espaço para denunciar alguma trip errada causada por um serviço mal prestado ou injustiças no geral. Aliás, esse espaço está aberto para todos. Fiquem a vontade. O e-mail jc.surfistapaulistano@gmail.com está sempre a disposição.

A última experiência ruim que tive como consumidor aconteceu no último dia 21 de março, quando liguei no meu convênio médico, da marca Dix, que pertence à Amil, para agendar uma consulta com um ortopedista por causa de uma forte dor no ombro, fruto de um final de semana exagerado de surf no litoral norte de São Paulo.

Resumindo, ao fazer o agendamento da consulta, a data “mais próxima” no endereço mais próximo para mim que o convênio me disponibilizou foi o dia 21 de maio (conforme imagem acima). Liguei na central de atendimento para reclamar, pois esperar dois meses para ser atendido por um serviço médico privado é um perfil de saúde pública. Sim, caro leitor, infelizmente neste país o título “saúde pública” é sinônimo de mau atendimento. No atendimento pelo telefone, a atendente me informou que eu poderia procurar o Pronto Socorro caso não quisesse esperar. Contrariado fui atendido no Pronto Socorro, porém antes enviei uma reclamação via assessoria de imprensa da Amil.

Por um passe de mágica, no mesmo dia recebi um telefonema da empresa me disponibilizando uma consulta para o dia seguinte exatamente no endereço que eu queria. Não aceitei, pois o objetivo da minha reclamação não é resolver o meu problema, mas sim denunciar um problema coletivo. Eles me explicaram que a consulta de emergência oferecida não era pelo fato de estarem falando com um jornalista, mas sim porque tratava-se da reclamação de um cliente. É claro, tenho certeza disso.

Para finalizar, nessa bad trip que tive com a Amil neste mês de março de 2012, ficou a experiência que a Agência Nacional de Saúde (ANS), órgão que regula o setor, estipula um prazo para que convênios médicos atendam o consumidor, conforme trecho destacado abaixo (para ter à resolução normativa na íntegra clique aqui). Portanto caro leitor fique de olho, denuncie, reclame. Se for na Amil você será atendido rapidamente e sua reclamação será prontamente atendida. Porque eles não fazem isso só para jornalistas, vou acreditar. 

Art. 3º A operadora deverá garantir o atendimento integral das coberturas referidas no art. 2º nos seguintes prazos:

I – consulta básica – pediatria, clínica médica, cirurgia geral, ginecologia e obstetrícia: em até 7 (sete) dias úteis;

II – consulta nas demais especialidades médicas: em até 14 (quatorze) dias úteis.

Para ser justo e fazer prevalecer o bom jornalismo, segue abaixo a resposta oficial da Amil referente ao meu problema. 

POSICIONAMENTO

Sobre o atendimento em questão, informamos que o beneficiário João Carlos Godoy foi atendido na especialidade de ortopedia, após entrada em Pronto Socorro.

Gostaríamos de esclarecer, que esta operadora cumpriu a Resolução Normativa (RN) 259 da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que trata dos prazos para agendamentos de consultas e exames. A instrução normativa determina que a operadora deve garantir o acesso do beneficiário aos serviços e procedimentos no município onde o beneficiário os demandar, desde que seja integrante da área geográfica de abrangência e da área de atuação do produto. Para tanto, informamos que esta operadora mantém profissionais credenciados na especialidade de ortopedia em toda a cidade de São Paulo e que, por isso, é possível cumprir os prazos determinados pela ANS.

Informamos ainda que, para o cumprimento dos prazos de agendamento de consultas, é considerado o acesso a qualquer prestador da rede assistencial, habilitado para o atendimento no município onde o beneficiário o demandar e, não necessariamente, a um prestador específico escolhido pelo beneficiário.

Ao longo de mais de 30 anos de história, desde a sua fundação em 1978, a Amil sempre se pautou pelo bom atendimento e cumpre rigorosamente a todas as Resoluções Normativas expedidas pela ANS.

Sobre João Carlos Godoy

Jornalista, surfista, amante, fanático por surf e pelo mar. Formado no curso de MBA de Gestão no Esporte da Universidade Anhembi Morumbi e assessor de imprensa na área de negócios e esporte. E-mail para contato: jc.surfistapaulistano@gmail.com
Esse post foi publicado em Aloha, Boca no trombone. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Probleminha com a Amil

  1. Danilo disse:

    Ai sim hein, show mano

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s