Retrospectiva 2016 do surf brasileiro

silvana-lima

Silvana Lima, campeã brasileira de surf profissional em 2016 e primeira colocada do ranking 2016 de acesso à elite do surf mundial em 2017

Para manter a “super criatividade e inovação” de uma retrospectiva criada em 2015, seguem algumas lembranças dos melhores momentos/resultados de nossos heróis brazukas do surf competição profissional internacional em 2016. Lembrando que é muito provável que eu seja injusto esquecendo da imagem ou vídeo de alguém, considerando apenas os circuitos internacionais e nacional vencidos por brasileiros. Os circuitos regionais, pelo menos os que foram divulgados para a mídia, foram registrados aqui no blog ao longo do ano, dentro do possível, por isso não entram aqui.

Gabriel Medina (terceiro colocado no ranking mundial de surf profissional), Filipe Toledo, Phil Rajzman (bi-campeão mundial de longboard), Caio Vaz (bi-campeão mundial de Stand Up Paddle Wave), Chloé Calmon (vice-campeã mundial de longboard), Silvana Lima (de volta à elite feminina em 2017), Flavio Nakagima, Bino Lopes, Rafael Teixeira, Ian Gouveia, Jesse Mendes, Deivid Silva, Lucas Silveira e Weslley Dantas são alguns dos nomes de atletas brasileiros registrados na mídia especializada que em 2016 carregaram a bandeira verde e amarela no topo mais alto do pódio nas disputas masculinas e femininas.

No circuito nacional, Peterson Crisanto (foto abaixo) é o Campeão Brasileiro 2016 e a cearense Silvana Lima (foto acima) foi a campeã brasileira entre as mulheres, além de outras vitórias internacionais, registradas abaixo.

peterson-crisanto_foto_renato-boulos134

Peterson Crisanto, primeiro colocado do ranking brasileiro de surf profissional em 2016. Foto: Fábio Maradei

Com o remo nas mãos, pelo circuito mundial de Stand Up Paddle, o carioca Caio Vaz foi o merecedor do caneco de ouro da modalidade, pelo segundo ano consecutivo.

Apesar de nenhum brasileiro ter vencido até o momento uma etapa da temporada do Big Wave Tour, vale o destaque para o veterano Carlos Burle e o estreante Pedro Calado, que nas três competições do ano figuraram entre os cinco primeiros colocados em ondas gigantes no México, Hawaii e Portugal.

Confira abaixo os  melhores momentos vitoriosos, na minha avaliação, do surf competição brasileiro, dentro e fora do país:

Única vitória brasileira no circuito mundial em 2016: Gabriel Medina foi o campeão do Fiji Pro, realizado em junho.

Filipe Toledo é o bi-campeão da etapa QS 10.000 nos EUA, o Vans US Open, em Huntigton Beach.

Phil Rajzman se consagrou em 2016 bi-campeão mundial de longboard.

No vídeo acima o brasileiro Caio Vaz  vence pela segunda vez o Sunset beach Pro, que em 2016 foi o único evento do circuito mundial de SUP Wave no North Shore de Oahu, Hawaii.

Em 2016, a brasileira longboarder Chloé Calmon venceu dois importantes eventos do circuito mundial feminino de longboard: o Women’s Cancer Institute NSW, Pro, na Austrália, e o Longboard Pro Gaia, em Portugal (vídeo acima). Além disso, Chloé é vice-campeã mundial de longboard em 2016.

A cearense Silvana Lima garantiu o título de tetracampeã brasileira de surf profissional em 2016 vencendo a etapa única da competição que aconteceu em Itamambuca, Ubatuba (SP). Além disso, a atleta encerrou o ano na primeira colocação do ranking de acesso ao circuito mundial de surf profissional feminino em 2017. Para voltar à elite Silvana venceu três etapas internacionais ao longo do ano. Foram elas: Praia do Forte Pro, na Bahia; Essential Costa Rica Open, na Costa Rica; e o Sydney International Women’s Pro, na Austrália.

flavio-nakagima

Flavio Nakagima, campeão do Rip Curl Pro Argentina 2016 e vice-campeão sul-americano de surf profissional. Foto: WSL/Maxi Marinucci

Bino Lopes foi o vencedor do Praia do Forte Pro 2016, que aconteceu no final de abril, na Bahia. O atleta encerrou o ano com a terceira posição do ranking sul-americano de surf profissional e bateu na trave para seu acesso à elite mundial.

rafael-teixeira

Rafael Teixeira foi o campeão do Vans Surf Open Acapulco, no México. Etapa de nível 1.000 pontos do WQS. Foto: WSL/Chris Ramirez e Elias Miranda

Em 2016 Ian Gouveia não só foi o vencedor do Azores Airlines Pro, em Portugal, como também conquistou outros bons resultados no circuito de acesso e em 2017 fará sua estreia na elite mundial em 2017.

Deivid Silva também bateu na trave para entrar na elite mundial em 2017. De qualquer forma o atleta encerrou  2016 com ótimos resultados, incluindo a vitória do Quiksilver Pro Casablanca, em Marrocos.

Jesse Mendes venceu uma etapa de nível 10.000 pontos do WQS, o Billabong Pro Cascais, em Portugal, e chegou muito perto de entrar na elite do surf mundial.

Lucas Silveira venceu o Men’s Ericeira World Junior Championships, em Portugal, para se sagrar campeão mundial pro júnior de surf em 2016.

weslley-dantas

Weslley Dantas venceu o Billabong Pro Júnior San Bartolo, no Peru. Foto: WSL/Grupo Firbas

Vale frisar que em 2016 o surf brasileiro teve ainda outros inúmeros heróis que não levantaram o caneco de campeão mas foram guerreiros até o fim, seja para garantir sua vaga na elite, seja para tentar entrar na elite, seja para conquistar, cada um, o seu objetivo pessoal. Que venha 2017 com a bandeira verde e amarela flamulando ainda mais no topo mais alto do pódio.

Aloha!!!

Anúncios

Sobre João Carlos Godoy

Jornalista, surfista, amante, fanático por surf e pelo mar. Formado no curso de MBA de Gestão no Esporte da Universidade Anhembi Morumbi e assessor de imprensa na área de negócios e esporte. E-mail para contato: jc.surfistapaulistano@gmail.com
Esse post foi publicado em Aloha. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s